Thursday, October 25, 2012

Castelo, visto, despedida... Indo embora!!

Neste mês de outubro eu e Fábio fizemos 2 anos de casados! A gente queria uma comemoração diferente então juntamos um desejo antigo com a data especial e decidimos ir para um castelo! Queríamos ficar hospedados em um castelo de verdade, cheio de história, por onde já passaram reis e rainhas, bem preservado, com arquitetura e decoração típicas. Então escolhemos o Thornbury Castle, que fica na cidade de Thornbury, na Inglaterra. Foi lindo, mágico e diferente de tudo o que já fizemos. Uma escolha ótima que com um bom planejamento financeiro (sim, porque não somos ricos e precisamos de muito planejamento) coube no nosso bolso. Pasamos uma noite lá e quase dois dias. Comemos muito bem, dormimos muito bem, aproveitamos tudo muito. Quem diria que o casal que frequentemente se hospeda em albergues e hotéis baratos ficaría acomodado num castelo?! A verdade é que mais que o conforto e o qualquer tipo de luxo que um programa deste possa ter, o que nos encanta é o lugar em si, a história que ele traz, a beleza arquitetônica e a bela paisagem natural que o cerca. Na minha opinião o tratamento VIP que recebemos não é importante. E diria até que muitas vezes tratamento VIP é sufocante e desnecessário.

O castelo foi uma experiência maravilhosa, romântica e única.

Foto tirada do site do castelo.
Algumas da gente.
Experimentar aquele momento com o Fábio foi delicioso. E foi ótimo pois retornamos a Londres com energias renovadas. Voltamos cheios de coisas para fazer, pois como falamos aqui estávamos com viagem marcada para a França. E vocês não imaginam como tudo foi confuso.

Bom vou resumir. Nossa viagem para Grenoble estava marcada para dia 26/10, e só pudemos dar entrada no processo do visto na embaixada francesa dia 16/10. Apenas 10 dias antes! Demorou para iniciarmos o processo, pois o contrato da empresa que o Fábio trabalhará na França (do qual precisamos para pedir o visto) demorou a chegar em Londres.

Pois bem, juntamos os documentos necessário e fomos lá começar a marcha rumo a terras francesas. Os documentos estavam todos ok, porém havia uma coisinha errada com meu passaporte. Fui comunicada de que para o meu tipo de visto o governo francês pede que o passaporte do requerente tenha validade por mais 15 meses a partir da entrada no país, e o meu teria 14 meses e 16 dias! Eles falaram que eu precisava de um passaporte novo, ou nada de visto. O Fábio entrou com o processo do visto dele normalmente, mas o meu teve que esperar.

Fui correndo no consulado brasileiro no mesmo dia e a Sandra Dantas (ótima funcionária do consulado, conhece tudo, resolve tudo e ainda é simpática) disse que eu teria meu passaporte novo em 2 dias. Ok, voltei lá no dia 18/10 com os documentos necessários, porém... o sistema estava fora do ar! Não havia como eu receber o passaporte naquele dia! Ela disse que me ligaria assim que tivesse notícias, e acreditava que o sistema voltaria mais tarde e no dia seguinte o passaporte poderia ficar pronto. Recebi a ligação no mesmo dia à tarde dizendo que eu poderia pegar no dia seguinte. Ufa!

Voltei no consulado, peguei o passaporte renovado e fui retomar o processo do meu visto. Chegando na embaixada francesa tudo estava tranquilo até que a moça que me atendia perguntou se a minha foto (precisamos dar a eles foto para ser colocada no visto) tinha sido tirada nos últimos 3 meses. Eu disse que sim, mas era mentira. A foto tinha sido tirada a mais de uma ano para meu visto do Reino Unido. Tinha aquelas fotos sobrando e levei assim mesmo achando que não haveria problema. Naquele momento fui uma brasileira estúpida e corrupta, e menti na cara dura (mentira, estava morrendo de vergonha). A mocinha viu que era a mesma foto que estava no meu visto do Reino Unido então ela gentilmente me aconselhou a tirar outra foto. Eles tinham uma máquina automática que tirava foto para vistos. Ótimo, pensei. Fui tirar a foto, me posicionei na cadeira, apertei o botão, coloquei o dinheiro no lugar indicado e nada acontecia. O que ocorreu? A máquina emperrou e ainda engoliu minhas 5 libras. Então tive que chamar a mocinha que me atendeu, que por sua vez teve que chamar o gerente, que teve que arrumar a máquina, etc. No fim deu certo e consegui tirar a foto. Ufa!

Meu visto foi processado, o do Fábio também e eles chegaram na última quarta-feira, dia 24/10.  Dois dias antes da viagem para Grenoble, imaginem?? 

E isso tudo aconteceu em meio a arrumação das malas, idas ao Banco do Brasil de Londres (perdi senha, tive que cadastrar umas coisas, trabalheira sem fim...) e despedida com amigos. Só alguns, pois infelizmente não deu para ver nem metade dos que eu queria encontrar. Faltou a Dulce, a Aninha, e outros...

Ainda tivemos um susto final. Tínhamos acabado de coletar os passaportes e estávamos a caminho de casa quando resolvi checar os emails. Tinha recebido um email da companhia de trem pela qual viajarei para Grenoble dizendo que há greve de trens na Franca, portanto seria melhor eu não viajar na data planejada! Fábio foi na companhia aqui em Londres e eles falaram que a greve é lá, não na Inglaterra, então nossa viagem Londres-Paris está garantida. Poderia haver algum problema na nossa conexão Paris-Grenoble, mas ele acha que de acordo com a programação da greve, o horário em que vamos não será prejudicado. Ok, espero que não. De qualquer forma, se chegarmos em Paris já é meio caminho andado. :D

Lembro-me de quando estávos enfrentando o processo do visto para o Reino Unido. Foi como este da França, meio confuso, cheio de espera, informaçoes trocadas... e no fim deu tudo certo como deu agora. Já estamos especialistas em arregaçar as mangas, encarar desafios e ir em frente. :)

Wednesday, October 17, 2012


Fábio e Nicole em Londres Grenoble!

Durante o intervalo entre uma viagem e outra, o casal Fabio e Nicole concedeu uma entrevista exclusiva ao nosso blog. Eles falam sobre os rumores de que eles estariam planejando aproveitar as próximas férias nos Alpes Franceses.

O jornal Le Monde publicou uma reportagem sugerindo que voces partiriam em breve para outra viagem pela França. Há algum fundamento nisto?

Fábio: Sim! Mas na verdade estaremos nos mudando para a França, de mala e bike. Isso mesmo, estaremos saindo de Londres para morar em Grenoble.

Desculpem-me. Eu nao entendi corretamente. Nicole, isto é mais uma brincadeira do teu marido?

Nicole: Nao é nenhuma brincadeira. Há algumas semanas o Fabio comentou aqui no blog sobre uma entrevista de emprego que ele havia feito. Aquela entrevista aconteceu na Franca, mais especificamente na cidade de Crolles (bem pertinho de Grenoble). Depois de um tempinho de espera, o responsável pela vaga ligou para o oferecer o emprego. Aceitamos a oferta e o doutorado já comecará em novembro.

Opa! Acredito que houve alguma confusao com as informaçoes aqui. Isto se trata de um emprego ou de um doutorado?

F: (risos) É um emprego e é tambem um doutorado. Me ofereceram um emprego de pesquisador em uma industria de nanotecnologia. Porem, toda a minha pesquisa será feita em parceria com uma universidade. Desta forma, os custos do PhD e o meu salário serao pagos por esta industria, mas eu terei também um orientador na universidade que vai me conduzir no desenvolvimento de toda a pesquisa. Logo, todos os resultados serao compartilhados pela universidade e pela industria.

Mas como fica o mestrado da Nicole?

N: Como eu já havia dito, a dissertacao foi entregue  e aprovada. Já recebi o resultado final, entao poderemos nos mudar para Grenoble sem problemas.

Fim de tarde em Grenoble

E como surgiu a ideia de Grenoble?

F: Tempos atrás alguns amigos franceses vieram a Londres e nos questionaram sobre os nossos planos futuros. Ate entao eu estava procurando seriamente por vagas de doutorado somente aqui no Reino Unido. Os franceses entao nos falaram novamente das oportunidades de PhD na França. Esta idéia já havia sido discutida anteriormente entre eu e Nicole, mas a partir deste encontro as buscas por um PhD na terra da baguette se intensificaram. Enviei alguns e-mails pra instituiçoes francesas, dentre eles um e-mail para esta vaga em Grenoble. Felizmente fui aceito. 

N: Isso mesmo. O meu visto de estudante para o Reino Unido seria válido ate fevereiro de 2013, mas já estávamos estudando o que deveríamos fazer depois disso. Há algum tempo havíamos decidido que em um futuro próximo teríamos que diminuir o ritmo das coisas. Este ano em que estivemos em Londres foi fantástico, mas foi bem cansativo também. Assim, a possibilidade de mudarmos para uma cidade mais tranquila, como parece ser Grenoble, veio a calhar.
Mas voces falam frances?

N: Ainda no Brasil eu havia completado tres níveis básicos da Aliança Francesa, mas isso me dá apenas uma noçao daquilo que irei encontrar no dia-a-dia na Franca. Irei me matricular no curso de frances da Université Stendhal pelos primeiros meses da nossa estadia.
F: Eu morei quase tres meses em Lyon em 2006 e na ocasiao eu aprendi o suficiente da lingua francesa para me comunicar. E isso foi muito importante pra mim neste processo seletivo, pois eu passei por 3 entrevistas em frances e 3 entrevistas em ingles. A lingua oficial da empresa onde trabalharei é o ingles, embora o meu futuro orientador tenha me advertido que, no fim das contas, a lingua cotidiana deles é o frances. Na universidade, a língua utilizada tambem será o frances, eu acredito. Sendo assim, eu terei ótimas oportunidades de aprimorar a língua francesa.
Pracinha com restaurantes em Grenoble
Voces já sabem quanto tempo ficarao na França?

F: O contrato que me foi oferecido é de 3 anos, exatamente a duraçao do doutorado. O meu empregador deixou bem claro que muito provavelmente eu nao continuarei na empresa depois que defender a tese. Portanto, ainda é muito cedo para dizermos se depois destes 3 anos nós iremos voltar para o Brasil, se iremos continuar na Europa ou se iremos nos mudar talvez para o Tóquio (risos).

E quando voces se mudarao para a França?

N: Toda a documentacao necessária pela nossa parte, pela parte da empresa e pela parte da universidade já estao prontas. Entretanto a famosa burocracia do governo frances está atrasando um pouco o nosso planejamento. De toda maneira, fomos advertidos de que a documentacao ficará pronta de qualquer maneira, mesmo que demore um pouco mais que o planejado. A data prevista para o início do doutorado do Fabio é 05 de novembro, embora planejamos chegar em Grenoble no próximo dia 26 de outubro para organizarmos a mudança.

F: Dia 12 de outubro (sexta-feira passada) foi nosso último dia de trabalho em Londres. Planejamos entao ficarmos duas semanas de folga enquanto aguardamos a boa vontade do governo frances. E enquanto isso usaremos este tempo livre para resolvermos as pendencias da mudanca. E é claro que aproveitaremos Londres intensamente, como um processo gradual de despedida.

Isto é fantástico! Muito obrigado pela entrevista. Desejo muito boa sorte nesta nova etapa na vida de voces.

Empresa onde irei trabalhar - STMicroelectronics
Crolles - em frente a STMicroelectronics

Um dos campus da Universidade de Grenoble

Praca Victor Hugo em Grenoble






Tuesday, October 09, 2012

I get by with a little help from my friends...

Ter amigos é bom demais. Eu sinto a maior falta dos meus amigos no Brasil, e com o tempo passando tenho sentido cada vez mais saudade... Felizmente ganhei muitos amigos aqui em Londres, o que ajuda o coração a ficar menos apertado. Cada um de um lugar, com uma história de vida diferente e uma razão específica para ter escolhido esta cidade para morar.

E aqui é assim: a cada saída voce conhece mais gente nova, pois um amigo leva outro, que leva outro... 

Há uns dias fomos convidados pela Dulce para uma prova de vinhos portugueses. Através dela, que era uma amiga do trabalho, conheci um monte de portugueses "giros" aqui em Londres. O Telmo, a Isabel, o Dinis, a Ines... Hoje eu e Dulce não trabalhamos mais juntas, mas os encontros continuam. Na prova de vinhos eu e Fábio éramos os únicos brasileiros infiltrados no grupo, epah eu tenho tado quase a falar com aquele sotaque fixe. :p A prova foi muito boa com direito a deliciosas entradas portuguesas. E para fechar a noite, como a turma ainda tinha energia, fomos ao Made in Brasil, um bar em Camden muito bacana. Lá provamos ótimas caipiroscas e ouvimos boa música brasileira. Seguem fotos (que não estão muito boas, pois foram todas tiradas com telemóvel, ops, celular.).

Alguns dos vinhos provados.
Foto que roubei do Facebook a Dulce. :)
Já no Made in Brasil e já com as caipis.
No dia seguinte a querida Giorgia nos chamou para uma noitada no Big Chill Out, bar meio boate com música ao vivo. E de quebra claro que conhecemos mais gente nova, como o sul africano Nic, e a alemã Alexandra. É assim, um amigo leva o outro que nunca vimos antes na vida e assim fazemos mais um amigo. É uma lógica bem diferente da que eu vivia em Belo Horizonte, pois lá não aparecia gente nova a cada encontro o pessoal.

Na semana seguinte recebemos os queridíssimos Anderson e a Andreia para um almoço na nossa casa. Comida turca e cerveja australiana para um casal luso-brasileiro (o Anderson é de Marília-SP e a Andreia é de Lisboa). A Andreia também trabalhava comigo. Foi a pessoa que me acolheu no meu primeiro dia de trabalho e me ensinou tudo. Não trabalhamos mais juntas, mas eu não podia deixar esta amizade escapar. ;)

Em seguida ainda tivemos o aniversário da Giorgia. O segundo que passamos com ela em Londres, o tempo voa! Uma festinha íntima no flat que ela mora com o namorado. Aliás, o namorado é o Stephen que estudou comigo. Os dois se conheceram através de mim! Então, se voce for solteiro, além de amizades novas, voce pode ganhar namorado novo. E a mexicana Alma estava lá também, uma amiga que ganhamos através da Giorgia... Ah, comi o melhor tiramisu da minha vida neste dia. Preparado pela aniversariante, italianíssima que tinha a receita oficial. ;) Ela tirou fotos ótimas neste dia, porém ainda não as tenho para publicar aqui. Seguem as do meu celular. :p

Great chef Giorgia!
As entradinhas.
Aqui é assim, voce nunca sabe quem vai conhecer no próximo encontro... E o mais interessante é que pode ser alguém de uma cultura totalmente diferente da sua, que fala outro idioma, que tem outros valores, e mesmo assim (ou por causa disso) todo mundo se entende e se diverte junto.

Como diz a música dos Strokes: "20 ways to see the world or 20 ways to fight"... Eu escolho ver o mundo de maneiras diferentes. :)