Sunday, November 25, 2012

A vida recomeçou!

E tudo caminha tranquilamente por aqui... Alguns dos problemas que o Fábio comentou aqui já foram resolvidos. Agora já temos gás, então estamos bem aquecidos e os banhos de ducha quente estão garantidos. Acabaram-se os sanduíches e pizzas, estamos cozinhando comida gostosa e saudável todos os dias. Até compramos um livro de receitas que estava em promoção numa livraria e estamos empolgados em descobrir a culinária francesa. Abaixo o Fábio servindo vinho rosé para acompanhar nosso um "boulgour aux épinards et émincé de dinde" que preparamos.


E o colchão inflável não precisa mais ser usado, pois agora temos um de verdade! Aos poucos tudo vai se acertando. Volta e meia precisamos comprar alguma coisinha para a casa, pois não tínhamos absolutamente nada. Então, é uma tigela nova aqui, um copo novo ali, e por aí vai...

Continuo encantada com a cidade, é realmente charmosa. Ficar na janela do nosso apartamento vendo as folhas do outono caírem é uma delícia, é relaxante, é mágico. E falando em apê, moramos numa região linda: no Quartier Italien (algo como bairro italiano). É uma das áreas mais antigas de Grenoble. Nossa rua é cheia de restaurantes bonitinhos, bares legais e galerias de arte. E nosso prédio fica ao pé da Bastilha, umas das principais atrações turísticas de Grenoble. Amo nosso quartier.

A foto abaixo é da janela do nosso apartamento.

Vista da Bastilha
E abaixo o Rio Isère que atravessamos todos os dias. É só passar pela ponte e já chegamos no centro (histórico e lindo) da cidade.
Vista da Pont Saint Laureant
Foi até fácil achar o apartamento. Ficamos hospedados durante duas semanas na casa da Aida, e este era o tempo que tínhamos para achar o lugar ideal. Aliás, a convivência com a Aida foi tão boa que ela nos deu um lindo vaso de flores de presente para colocar na casa nova e "trazer sorte". Buscamos o apartamento em vários sites especializados (ExpatFinder, EntreParticuliers, Leboncoin...). Os sites ajudaram muito, pois queríamos alugar algo com o próprio dono do apartamento e não com agências imobiliárias. Estas cobram taxas muito altas e exigem um tempo de contrato muito longo. Ligamos para várias pessoas, marcamos algumas visitas e, voilà! Achamos nosso cantinho ideal. 

É um apartamento T2. Aqui isso significa que é um apê de um quarto. Temos uma cozinha e banheiro grandes. E só a sala é do tamanho do studio que morávamos em Londres!  Uma completa mudança. O apê não é enorme (somos apenas um casal, e não precisamos de casa grande) e não é minúsculo (conforto, eba!). Agora estamos equipando o lar aos poucos para que fique mais e mais confortável.

E temos passeado por aqui também. Na última sexta-feira fomos com uns amigos do curso de Francês a St. Pierre de Chartreuse. A ideia original era conhecer a destilaria onde a bebida Chartreuse é preparada. Porém, por falta de pesquisa acabamos indo parar no monastério em St. Pierre  onde moram os monges que vivem da venda do licor. Pelo menos o monastério ficava num lugar lindo, então não foi uma visita perdida. Abaixo a foto da turma. Quem a tirou foi um dos colegas que nao apareceu. :p



Au revoir!

Monday, November 12, 2012

En passant...

Saint Laurent - É ali que moramos agora!

Post rápido, pode acreditar.

- Eletricidade na casa nova está funcionando perfeitamente;
- Gás encanado só será ligado depois de amanhã (9 dias tomando banho de caneca não é legal);
- Fábio apaixonado pelas montanhas ao sul de Grenoble (alpes branquinhos, lindos!);
- Nic apaixonou com as cores do outono por aqui;
- Fábio angustiado porque ainda não começou o doutorado (e ainda nem tem data certa pra começar);
- Nic já está arriscando conversações em francês (vocês precisam ver que coisa mais lindinha. Ela até já deu informações para uma garota na rua!);
- Depois de uma semana comendo sanduíches e pizzas na rua (falta de gás) descobre-se que seria possível comer em casa mesmo, já que o forno é elétrico;
- A câmera fotográfica foi esquecida em Londres e faz uma falta imensa;
- As bikes já estão prontas para serem usadas;
- O casal ainda está dormindo num colchão inflável (o danado furou ontem e rolou uma lambança com água e sabão pra achar o bendito furo. Cama é a prioridade no momento);
- Ter banda larga novamente é super legal (em Londres usávamos 3G do nosso celular);

Bem, este é um rápido balanço das coisas que estou lembrando após estes 17 dias em Grenoble.

Abraços e beijos!



Sunday, November 04, 2012

Nous sommes arrivés!!!

Salut, mes amis! Chegamos! Estamos a quase 10 dias em Grenoble!

A vinda de Londres até que não foi tão traumática para um casal que carregava 4 malas e 2 mochilas. Foi assim, saímos da nossa casa em Londres bem cedo e pegamos o metrô em direção à estação de King's Cross para pegar o trem para Paris. Foi tranquilo, era muito cedo e o metrô ainda não estava cheio. As malas já estavam pesadas. Principalmente as que o Fábio carregava, pois nossas bicicletas dobráveis estavam nelas. Já dentro do trem encontramos lugar para acomodar todas as malas e fizemos uma viagem muito tranquila. Chegamos em Paris na Gare du Nord e tivemos que trocar para outra estação, a Gare de Lyon, para pegar o trem para Grenoble. Foi bem confuso, pois tivemos que pegar um metrô bem cheio, tomando cuidado para não esbarrar em ninguém, não obstruir saídas, e não incomodar no geral. O trem Paris-Grenoble era menor, e a gente (ou melhor, o Fábio)  teve que cortar um dobrado para colocar todas as malas nos compartimentos próprios. Viajamos tranquilamente (mais ou menos, pois cada mala estava em um lugar e tivemos que ficar de olho nelas) e chegamos a Grenoble. Então veio a parte traumática. Chovia muito, a gente não sabia direiro qual ônibus pegar para chegar ao "hotel" que reservamos. Pedimos informações, mas cada pessoa mandava a gente para um lado, e com isso andamos por umas duas horas na chuva com as malas e mochilas e sem direção certa! Desistimos e resolvemos pegar um taxi. Um não, dois, pois um único taxi não era suficiente para tudo. Chegando na rua em que nos hospedaríamos, o número que precisávamos não existia. E a gente não tinha naquela hora o telefone da mulher que nos hospedaria. O número estava no meu email, mas eu não tinha acesso a Internet. Então tivemos que pedir (cara de pau mesmo) um senhor numa espécie de papelaria-loja-mercearia para usar a Internet dele, e o computador. Ele deixou e no no fim deu tudo certo: chegamos ao nosso destino final! Devo falar que senti o maior orgulho do Fábio neste dia. Certas características dele se acentuaram neste dia de mudança: proatividade, força física, pensamento inteligente, rapidez para resolver problemas. Maridão esse aí. :)


Em Paris, se preparando para a troca.
Hoje estamos na casa da Aida. Alugamos um quarto por duas semanas na casa dela através do Airbnb até encontrarmos um lugar definitivo. E já encontramos! Após pesquisarmos inúmeros anúncios e fazer várias visitas, amanhã vamos assinar o contrato do nosso novo lar. Um apartamento pequeno e gostoso numa área deliciosa de Grenoble. :) O problema é que ao contrário de Londres, a grande maioria dos apartamentos aqui não são mobiliados. Então agora estamos na fasse de tentar arrumar alguns móveis.
Nossa nova morada é por aí.
Durante pesquisa de preços para móveis, pausa para almoço no bandeijão da IKEA.
Fora a busca por apartamento e móveis, tivemos que nos preocupar com uma nova conta em banco, andamos pesquisando telefone, Internet, fazer alguns cadastros na prefeitura... várias coisas para o inicio de uma vida nova.

Ah, minhas aulas de francês começaram! E tenho andado muito preocupada com isso. Fiz um teste (oral e escrito) no primeiro dia de aula para verificar em qual nível entraria. Para voces entenderem, eles me colocaram no que seria o Intermediário 1. Só que eu não tenho nível intermediário, é basico mesmo, só fiz 3 meses de Aliança Francesa! Digamos que eu só sabia os cumprimentos, conjugar alguns verbos no presente, e alguns no passado, alguns poucos pronomes. E a galera da minha turma já está no pretérito perfeito, imperfeito e mais que perfeito, todos os pronomes, preposições de todo tipo e por aí vai. Estou claramente um nível atrás dos meus colegas de classe. Porém, fui alocada lá porque fiz uma boa prova no teste. O oral foi fácil (perguntas tranquilas, respostas tranquilas), e no escrito (mais complexo) pude sacar muita coisa porque minha lingua materna é latina, porque falo ingles fluentemente e porque estudei espanhol. Isso me deu arcabouço para entender as estruturas de frases, saber vocabulário, e fazer uma boa prova. Na minha turma há uma brasileira que me disse que se sentiu como eu no primeiro dia dela. Então ela pediu para voltar um nível. Até pensei em fazer isso, mas agora decidi que vou estudar muito (como fiz nesses últimos 4 dias de feriado e fim de semana) para alcançar o pessoal. Estou achando a lingua complicada, a gramática é pesada como a do português. Apesar de assustada e vou continuar neste nível e ver no que dá. O Fábio me falou que só consegue a melhor maçã quem se arrisca a subir no galho mais alto, então lá vou eu. :p

Mesmo com os estudos e os compromissos para ajeitar a nova vida, temos saído bastante por Grenoble. Gostei daqui. Há um centro histórico lindo, os prédios antigos são muito bonitos, as padarias são bem francesas, os bares que conhecemos são bacanas... Dois dias após nossa chegada nevou bastante. Ficamos assustados, afinal ainda é outono. Porém, foi só um dia. Agora a temperatura está boa, um friozinho que não incomoda e quase sempre há sol. :)

Seguem fotos dos nossos passeios pela cidade. Não estão tão boas, pois foram tiradas com o tablet. Esquecemos nossa amada camera fotográfica em Londres...

Um pouco depois da praca Victor Hugo.
No bar Différent.



No bar Barberousse
As montanhas...
No London Pub, que de pub londrino só tinha o nome.

À bientôt!!