Monday, December 03, 2012

Chartreuse, Heineken e Bordeaux!

Semana passada fui com o Fábio conhecer um pouco mais sobre a Chartreuse. A verdade é que antes de saber que iria me mudar para Grenoble, sequer conhecia esta bebida. Há pouco tempo descobri que é um licor feito por estas redondezas desde 1740. A bebida tem este nome porque é fabricada pelos monges que vivem no mosteiro localizado nas montanhas de Chartreuse aqui da região (eu já contei aqui que cheguei a ir no mosteiro com a turma do curso de francês). Os monges vivem lá, mas a preparação da bebida é feita numa destilaria na cidade de Voiron.  E foi para lá que fomos semana passada. Queríamos conhecer o lugar onde a bebida é feita e o processo de preparação.   

Chegar lá foi fácil. Pegamos o ônibus Express 1 da Transiere na "gare" de Grenoble e em 30 minutos estávamos em Voiron. A destilaria fica próxima à parada final do ônibus. Ah, e a visita guiada é gratuita! Então só se paga mesmo pela passagem Grenoble-Voiron, cujo bilhete individual não chega a custar 5 euros. Quando chegamos lá, havia mais um casal para a visita. Esperamos 5 minutos e uma francesa super simpática nos levou para conhecer os segredos da misteriosa Chartreuse. O tour é em francês, então se você não compreende nada da lingua é bom ir com alguém que entenda para não perder informações importantes e interessantes. Talvez no site deles haja opção de tour em inglês ou outro idioma se marcar antes...

Infelizmente era proibido tirar fotos dentro da destilaria, a parte mais bacana. Porém, tirei fotos de outras partes da visitas. Pudemos ver, pegar e até provar algumas das ervas presentes no licor (sao usadas em torno de 130 ervas diferentes), conhecemos as embalagens antigas, passamos por várias réplicas que representavam os monges fazendo a bebida, assistimos a um pequeno filme em 3D que contava a história da Chartreuse, etc.
Algumas das "possíveis"130 ervas do licor
Velhas embalagens
A réplica do monge fazendo Chartreuse
Uma das partes mais legais foi conhecer a "cave" onde é feita a maturação do licor. É a maior do mundo! E claro, a degustação de Chartreuse no final. :D Fomos apresentados às variações do licor e escolhemos uma para provar. E ainda ganhamos mini-Chartreuses de brinde!
A cave

Hora de degustar...
A experiência Chartreuse foi ótima e me lembrou duas outras que fizemos este ano durante a viagem com o Flávio e a Nat: cerveja Heineken e vinho Bordeaux. Adoro esses passeios em que podemos saber mais sobre a fabricação dos produtos. 

Em Amsterdã participamos da Heineken Experience. Foi top! Não foi exatamente uma visita guiada. Nós passávamos por diferentes áreas onde cada uma tinha um propósito: história da bebida, embalagens ao longo do tempo, campanhas publicitárias já feitas, apresentações de como é feita a Heineken (apresentações divertidas ao vivo feita por gente divertida), réplicas de tanques de fermentação, equipamentos antigos de fabricação, etc. Tudo era muito interativo, então fizemos uma festa: cantamos, jogamos, gravamos vídeo, brincamos de fazer cerveja e até fizemos nossa própria embalagem de Heineken! E claro que pudemos degustar a bebida! Durante uma das apresentações ganhamos uma cerveja. Eu ganhei duas, pois acertei uma pergunta. :p E ao final, cada tinha direito a duas cervejas numa espécie de bar com muita música rolando, atendentes simpáticos e gente se divertindo. Se você for a Amsterdã, é um curioso e gosta de cerveja, é um bom passeio. Porém, este não é de graça. Esta brincadeira toda nos custou 15 euros (e cada um ainda ganhou um óculos de brinde). Muito bem gastos!
Foto turista. :p
Flávio brincando de fazer cerveja,,,
Fábio descobrindo os segredos da cerveja...
Degustando...
E degustando...
Nossa garrafa personalizada com nosso grito de guerra. :)
No caso de Bordeaux, estávamos passeando de carro por esta região na França. Sabíamos que haviam muitas vinículas por lá e tínhamos o objetivo de comprar vinhos direto do produtor. No fim das contas conseguimos mais que o desejo inicial. Seguimos uma placa de um produtor qualquer que achamos na estrada, fomos entrando numa estradinha estreita e chegamos na vinícola Vignobles Garzaro. Um senhor nos atendeu, perguntamos se poderíamos comprar vinhos produzidos ali. Ele nos vendeu alguns vinhos e depois nos perguntou se queríamos conhecer a propriedade. Claro que sim! Então ele foi nos guiando e explicando tudo sobre a produção de vinhos daquele lugar, que acontece desde 1912. Passamos pelos vinhedos, provamos da uva, entendemos o processo de preparação do vinho, pudemos ver como funciona a máquina que coloca os rótulos e rolhas nas garrafas, etc. O senhor foi muito simpático e solícito. Foi uma experiência fantástica, adorei!

No vinhedo
A uva deliciosa
Parte do processo de produção
Aumentando o conhecimento sobre Bordeaux
Os rótulos nas garrafas...
O resultado final
Se alguém tiver uma dica de outros lugares com este tipo de experiência, me falem que eu quero ir!

1 comment:

  1. Viver é viver!!

    Recordar é viver!!!

    Top!!!

    ReplyDelete