Wednesday, January 29, 2014

Gravidez na França

Assim que descobri a gravidez, fiquei um pouco nervosa. Além de mãe de primeira viagem, eu teria um filho fora do meu país, longe das famílias, sem nenhuma indicação de médico ou maternidade. Eu e Fábio estávamos sozinhos nessa. Depois de muito Google e coleta de informação com amigos, colegas de trabalho, fulano que conhece fulanao, etc, entendi o esquema e me encontrei. Eu acho, hehe. 

Como não tenho nenhum médico em Grenoble, decidi ser acompanhada pelo hospital onde escolhi ter o baby. Optei por uma maternidade com uma ótima reputação e que fica a 15 minutos a pé da minha casa. Perfeito! É o mesmo hospital em que o Schumi está internado. 

Tive minha primeira consulta lá no fim do primeiro trimestre. E quem me atendeu não foi um médico, mas uma sage-femme. Esta profissão não existe no Brasil, mas é super comum por aqui, então explico: é um profissional que frequenta a universidade por 5 anos, tem formação médica, pode acompanhar toda uma gravidez, prescrever medicamentos, fazer exames e fazer o parto. Sim, o parto. É uma pessoa totalmente especializada na gravidez.  Claro que voce pode escolher ser acompanhada por um médico, no meu caso é porque estou fazendo pré-natal direto no hospital, entao é sage-femme. Quanto ao parto, acho que é regra geral, o médico só faz se for uma gravidez de risco ou se precisar usar algum instrumento, tipo fórceps ou ventosa. E, claro, se for cesárea, mas aí estamos falando de uma cirurgia, então é coisa para médico mesmo. 

Ah, só um adendo, aqui a regra é parto normal. Não existe isso de escolher fazer cesárea. A cirurgia é só para caso de risco. Quando falo risco, é perigo de verdade, não é como no Brasil, onde o número de cirurgias é exorbitante e os médicos inventam qualquer desculpa para a "necessidade" de uma cesárea. Aqui eles acreditam que o corpo da mulher ainda é capaz de parir. Isso me deixa mais tranquila, pois tenho pavor só de pensar numa cesárea. E sei que se eu tiver que fazer uma posso confiar que é por real necessidade.

Entao vai ser assim: todo mês terei uma consulta com a sage-femme. Lá pelo oitavo mês, uma consulta com um médico. E lá pelo sexto mês começarei a participar de sessões extras com sage-femme para me preparar para o nascimento do baby. As sessões são temáticas e envolvem assuntos como a dor, a anestesia, a respiração, o dia do parto, a amamentação, etc. E ainda aprenderei exercícios para ficar relaxada, massagens que o papai Fábio pode fazer em mim, tudo para que eu tenha um parto bacana. Ah, e o marido pode ir a todas estas sessões também.

Na minha última consulta com a sage, estava na 13a semana de gravidez e fizemos uma ultrasonografia onde foi feito o exame de translucência nucal. Ele serve para verificar alguma possível alteração cromossômica, como a Síndrome de Down. Logo após a sage me solicitou um exame de sangue específico para verificar a contagem hormonal. Os dois exames seriam analisados juntos  para ver a possibilidade de haver alteração cromossômica. Se o risco fosse acima do normal, ela me explicou que eles fariam (se eu concordasse) um exame da placenta em que é possível ter certeza do resultado. Sendo positivo, eu poderia solicitar um aborto até a 14a semana. E me falou isso tudo na maior naturalidade, fiquei até um pouco assustada. Não pelo fato do aborto em si, pois aqui na França esta questão está resolvida, uma mulher pode fazer um aborto legalmente. Achei estranho a questão de não prosseguir com uma gravidez desejada pelo fato da criança ter uma alteração cromossômica... Sem julgamentos, é só que este assunto me fez refletir depois...

Vou tentar relatar um pouco da gravidez aqui no blog, principalmente estas curiosidades. Tudo está bem tranquilo por hora... Estou com 4 meses, a barriga deu uma crescidinha, mas não dá para ver que estou grávida ainda. Ainda. Tudo muda de uma semana para outra! Semana que vem estarei no Brasil e espero que a barriga cresça mais e faça a felicidade dos avós que estão loucos para sentir o netinho. :D

A+

4 comments:

  1. Nossa... acho q vou arrumar minhas malas e vou embora pra França... Vou ter meu baby aí, hehehe!
    Q bom q ta correndo tudo tão bem com vcs três! Beijo, Nic! Patricia

    ReplyDelete
  2. Vontade de ter meu futuro bebê ai!!! Sou solteira ainda...já vou para França e fico por ai...kkkk rsrs

    ReplyDelete
  3. Parabens Fabio e Nicole. Que Deus abencoe voces e que a gravidez seja a mais tranquila possivel!! Cris e Aline

    ReplyDelete
  4. Adorei as informacoes Nicole! Muito obrigada por compartilhar. Bjos

    ReplyDelete