Thursday, April 30, 2015

Férias na África do Sul!

Fazia tempo que a gente não viajava. Desde janeiro quando fomos a Bolonha. E desta vez o destino foi super especial, pois conhecemos um continente novo! África! Fomos para a África do Sul e eu fiquei tão apaixonada que agora quero conhecer mais países na região.

Sempre tivemos vontade de conhecer a África do Sul, mas não achei que seria este ano. Quando nossos amigos nos avisaram que se casariam lá, pensamos: é agora! A Giorgia (italiana) e o Stephen (sul africano) são amigos muito queridos que fizemos na época em que morávamos em Londres. Eles se conheceram através da gente, numa festa na nossa casa, então o casamento deles foi muito especial para nós. O motivo principal da viagem foi o casório, mas aproveitamos para esticar e tirar férias, claro!

Viajamos com a Emirates, então de quebra ainda conhecemos Dubai devido a uma conexão longa. Chegaríamos em Dubai bem cedo e só voaríamos para Joanesburgo tarde da noite, sendo assim decidimos sair do aeroporto e passar o dia em Dubai. E querem saber? Para mim foi suficiente. Achei a cidade interessante, mas muito estranha. Eles são megalomaníacos. Tudo lá é no superlativo e muito exibicionista: hotel sete estrelas, maior torre do mundo, shopping com mais de mil lojas, hoteis com prais particulares... não tenho saco para tanta ostentação. A parte que mais gostei foi justamente o lado da cidade que não tinha tanta maquiagem: o centro antigo onde encontramos os mercados, as lojinhas mais simples dos locais... Não me arrependo de ter ido, e se você não foi, vá. Mas para mim é um daqueles lugares "fui, tá conhecido, não preciso voltar".




Já a África do Sul é diferente, eu tenho que voltar. Amei. Chegamos e fomos direto para George, pois iríamos ficar hospedados numa reserva natural ali pelas  redondezas, o Botlierskop. Os noivos fizeram uma programação de três dias para o casamento, incluindo safari, jantares, cerimônia, recepção. E bancaram tudo para os convidados. Foi tudo muito íntimo, havia em torno de 40 convidados. A cerimônia foi incrível, super pessoal e bem planejada. Teve discursos de alguns, inclusive meu e do Fábio, que fomos peça chave nesta união. Eles não são religiosos, então quem celebrou foi o irmão do noivo (em inglês), e uma grande amiga da noiva (em italiano). A recepção também foi muito especial, e quem conduziu (chamando os discursos, apresentando a hora da dança, abrindo o jantar, etc) foi a melhor amiga da noiva. Tudo muito íntimo, nunca tinha ido a um casamento neste formato. Lindo, super romântico, e no fim dos três dias quase todos os convidados já se conheciam. Bem legal!





Depois do casamento, pé na estrada. Alugamos um carro e decidimos viajar de Jeffrey's Bay até a Cidade do Cabo parando em várias cidades. Fomos pela Garden Route, uma estrada linda,


Jefrrey's Bay faz parte do circuito mundial de surf. Infelizmente não deu para pegar praia, pois estava frio e ventando muito. Ficamos só observando os surfistas corajosos pegando onda naquele mar agitado e gelado.


De lá fomos para Plettenberg Bay. No caminho paramos em Tsitsikamma para ver a Bloukrans Bridge, maior ponte comercial do mundo para pular de bungee jump. Tão alto! Dá um medinho. Eu já pulei de para quedas, mas bungee jump não tenho coragem. Ficamos lá só vendo a galera saltar.


De Plettemberg fomos para Mossel Bay, com paradinha em Knysna para passear com elefantes. Este passeio não estava nos planos. A gente viu uma indicação na estrada, resolvemos entrar para ver de qual era e nos deparamos com um parque super legal onde podíamos andar com os elefantes e alimentá-los .Tivemos várias instruções de seguranaça antes, pois por mais que os elefantes fossem treinados, eram animais selvagens. Foi o máximo!



Quando chegamos em Mossel bay, não encontramos nada de tão especial, mas no dia seguinte seguinte tomamos um café da manhã tão gostoso em frente à praia que valeu a parada.


De lá partimos para Hermanus. Chegamos nesta cidade lindinha que nos esperava com um solão covidando para pegar praia.


De Hermanus, fomos para nosso último destino, Cidade do Cabo. Passamos quatro dias lá, mas não conseguimos fazer tudo o que queríamos. Teve volta no Cabo da Boa Esperança, praia de pinguins, visita à vinícola, praias de banho bacanas, bairros interessantes, mercados, etc.








Da Cidade do Cabo fomos para Joanesburgo, de onde voaríamos de volta à França. As pessoas não falam tão bem de Joanesburgo, mas eu gostei bastante. Não é aquela cidade pronta para ser amada, é necessário se esforçar um pouquinho, mas se você sacar a essência dela, pode rolar uma paixão. Só ficamos um dia e meio lá, então claro que não fizemos tudo o que queríamos fazer, mas deu para se ter uma ideia da cidade. Vou voltar um dia, com certeza.



Amei o país, mas ele tem problemas muito semelhantes com o Brasil. Por exemplo, as diferenças sociais gritantes, o racismo, a xenofobia... E confesso que depois de quase quatro anos vivendo na Europa, me desacostumei a ver a pobreza escancarada na sua frente, tanta gente em situação difícil e sem a menor perspectiva de mudança. Foi um soco no estômago.

O Dante se comportou muito bem no geral, apesar de alguns pitis de vez em quando, rs. Deu certo fazer uma road trip com ele, mas descobrimos que ele gosta mais de trasporte público do que de carro. :D Vou fazer um post depois sobre a aventura de se fazer uma viagem assim com um bebê.

A viagem foi maravilhosa, mas não dá para falar tudo aqui. Um post é pouco para contar das pessoas que conheci, das comidas que provei, dos costumes que estranhei... Se alguém estiver planejando conhecer o país, pode me escrever que conto mais detalhes.

Saí da África do Sul com a certeza de voltar um dia e com o desejo de conhecer mais da África negra. Ah, o mundo é muito grande para uma vida só!